RESSURREIÇÃO

No chão do tempo, há sempre os pés descalços… A seguir leiam o poema Ressurreição…

unnamed RESSURREIÇÃO 02

No chão do tempo,

Há sempre os pés descalços que pisam

O chão…

Atrás de máscaras políticos, mergulhados

Em argumentos, conchavos, propaganda enganosa,

Corrupção…

Em cada rosto um sorriso triste,

Que andam pelas ruas feitos zumbis, medo,

Decepção…

Pedaços de um caminho doce amargo, feito,

De algodão…

Caminham sozinhos, neste mundo

Sem cores…

No âmbito político, brigas,

Ódios, em vão…

Sentimentos corrosivos,

Rancores…

Páscoa, reflexão,

Ressuscite sua vida, existe um sobrenatural

Do escuro o brilho, veio regaste,

À afeição…

Quão bela manhã, por detrás do horizonte,

Dissipa-se a escuridão…

A paz aconchega-se ao

Coração…

Em meio a dor e a morte,

Ressurreição…

Desperta-te, segue a senda,

Segue a luz…

Segue o caminho o que conduz,

Verdade e vida,

Só Jesus…

Orlando Nogueira (O Poeta Carvoeiro)

Betim, 11/04/2020

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s