NO PARA – CHOQUE DO TEMPO

Hoje, compartilho com vocês um poema e uma foto do acervo do poeta Carvoeiro, foto que fiz em julho de 2008 em uma viagem em várzea da palma, Norte de Minas Gerais, minha família e eu às margens do rio das velhas, na foto na poesia destaco minha mãe dona Mercês entrando na Kombi... A seguir leiam o poema no para-choque do Tempo….

118763973_696760764210925_5619197387939350145_o(1)No para-brisa dos anos,

Estaciona na mente uma máquina de sonhos

Movimenta os pensamentos

Uma inexplicável paisagem…

Onde esconde o destino,

 Que nos prende à viagem…

O coração não bate, capota

O passado uma miragem…

Com passos lentos na porta,

de uma Kombi, Volkswagen,

 De uma  Santa à imagem…

As águas do rio das velhas pelo sol douradas.

Como a luz dos teus sorrisos,

 Que ilumina este momento…

Barcos que navegam em busca,

De suas margens…

Saudades que nomeiam os instantes retratados,

Para sempre no amor no doce olhar,

No teus lábios o silencio…

No para-choque do tempo,

Apenas a frase!…

Mãe – saudade…

Orlando nogueira (o poeta carvoeiro)

Betim, 31/08/2020

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s