ELEIÇÃO

Eles aparecem a cada quatro anos,

Que já nem nos causa espanto,

Com tremenda cara-de-pau…

Faz barganhas, mentiras,

Zoeiras….

Carros de sons que tira nossa paz nosso silêncio,

 Com seus famosos santinhos, nas ruas,

É Sujeira…

Dá medo até

De pensar…

Que os destinos da minha cidade tenho que eles,

Confiar…

Tanta aqui quanto acolá, o negócio

É só zoar…

No poder,

Gente graúda…

A política até parece livros,

De alta ajuda…

“Aprenda em pouco tempo enriquecer-se”…

A nós só nos resta,

 A rezar…

Ou então o melhorzinho

 Escolhermos…

Ninguém nasce com estrela na testa,

Diria os mais antigos, em quem podemos,

Confiar???…

Mas o voto é nossa voz, não podemos 

Nos calar…

Então não deixem,

 De votar!!!…

Orlando Nogueira (O Poeta Carvoeiro)

Betim, 13 de novembro de 2020

 

8 comentários

  1. Orlando , meu querido amigo… ultimamente tenho evitado devido a polarização política, mas já fui um crítico ferrenho desta trupe que está aí no poder. Se me permite, deixo aqui uma música que fiz nas eleições de 2014 que coincidiu com a copa do mundo (https://panografias.com.br/eleicoes-2014-2/). Sua poesia é perfeita meu caro… um grito popular que nos remete a conscientização! Parabéns! Que sua semana seja iluminada e produtiva meu amigo… um forte abraço!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s